domingo, 25 de maio de 2008

Eu sou um título.

Porque o Fugem não pode parar, dando seguimento à Chill Out Week, achamos ser esta a altura certa para revelar um antigo manuscrito que possuímos, com um primeiro esboço da obra Os Lusíadas, em que Luís de Camões revela a verdadeira razão da viagem à Índia, que viria a ser disfarçada por razões politicamente correctas. Como bom fuginte, a correcção política não me podia interessar menos.

As mortalhas e os filtros embalados,
Que da ocidental praia lusitana,
Por fumos nunca dantes inalados,
Fumaram ainda além da marijuana,
Entre passas e charros desmarcados,
Desafiando a respiração humana,
E entre ganza remota enrolaram
Novo paiva que tanto sublimaram.

Dependendo das reacções decidiremos num futuro próximo publicar, ou não, o resto da obra poética. Decidiremos também se o Grotsky consegue fazer malabarismo com mais do que 14 gatos.
(\__/)
(='.'=)
(")_(")

6 comentários:

PT disse...

AAAHHH!!!! Entao foi por isso!!! Bem me parecia k havia algo de errado com o k nos ensinaram na escola

Pimenta disse...

For the LULZ :D

Ana a.k.a Cuddles disse...

o grotsky é k a sabe toda ;)

RaKelunk@ disse...

Eu sou contra o malabarismo com gatos!

-.-'

PuSsY rUlEs!

:) disse...

Lol nem nunca fumaram um caralho de um charro e tão aqui a mandar caralhadas :)

Diogo Gonçalves disse...

:) não digas isso. O PT é um fumador nato com que já tive que carregar escadas acima algumas vezes enquanto ele dissertava sobre o espectro da luz.